anunciar tabela de preços enviar notícia
rede social :: login
PM expulsa cabo de São João da Boa Vista por abusar da filha: Desonra
São João da Boa Vista|policiais|28/03 20:35|2789 visualizações
A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) expulsou esta semana um cabo condenado por abusar sexualmente da filha de quatro anos de idade. O militar, hoje com 43, foi denunciado pela mãe da menina em 2018.
A expulsão foi oficializada pelo comandante-geral da PMSP, coronel Cássio Araújo de Freitas, após a conclusão de um processo administrativo disciplinar conduzido pela Corregedoria da corporação.
O cabo estava lotado no 24º Batalhão da Polícia Militar do Interior (24º BPM/I), em São João da Boa Vista. De acordo com a Corregedoria da PMSP, a expulsão foi provocada 'pelo cometimento de atos atentatórios aos direitos humanos fundamentais e desonrosos, consubstanciado transgressões disciplinares de natureza grave'.
No julgamento do pedido de prisão preventiva apresentado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), a Justiça destacou que não foram verificadas lesões no corpo da criança, mas pontuou que alguns atos libidiniosos 'podem não deixar vestígios'. Para preservar a identidade da criança, a coluna não publicará o nome do policial militar.
'Através das diligências encetadas pela autoridade policial, sobrevieram indícios acerca da conduta imputada ao acusado. Por outro lado, o exame pericial de corpo de delito não constatou qualquer lesão de interesse médico legal nas mamas, hímen, vagina e colo uterino, ânus e respondeu negativamente ao quesito acerca de rotura himenal e também sobre a 'prática de outro ato libidinoso'. É certo que atos de libidinagem podem não deixar vestígios. Por esta razão, nada impede o recebimento da denúncia', afirma a decisão.
 
Condenação
O pedido de prisão preventiva foi negado pela Justiça paulista, que considerou as medidas protetivas que impediam a aproximação entre acusado e vítima suficientes para impedir que Gomes pudesse repetir o ato. Além disso, a criança e a mãe moravam em outra cidade.
'O decreto de prisão preventiva poderia configurar constrangimento ilegal na medida em que assumiria natureza de mera antecipação de pena, antes do devido processo legal com os recursos e garantias inerentes. O denunciado é policial militar.
Tem, portanto, emprego e ocupação lícita e não ostenta antecedentes criminais. Sendo assim, reputa-se prudente preservar o status libertatis, regra no Estado Democrático de Direito, a fim de que não haja cerceamento de direito fundamental de forma prematura', diz a decisão.
O policial foi condenado pela 2ª Vara Criminal de Mococa pelo abuso contra filha em primeira instância. Em contato com a coluna, o advogado do militar informou ter recorrido da decisão e, também, da expulsão determinada pela PMSP.
 
Fonte:https://www.metropoles.com/colunas/paulo-cappelli/pm-expulsa-cabo-por-abusar-filha-desonra

enviar notíciaenviar informaçõesenviar foto comentar

Comentar usando as Redes Sociais
29/03 09:16

Ta o sobrenome dele escrito aí

31/03 15:29

Verdade....

29/03 09:40

Que monstro

Tata
Sjbv
29/03 14:27

Desculpe o vocabulário mas esse vagabundo que estava na segurança pública dos sanjoanense? Não respeitou nem a própria filha, imagina o que pode ter feito com estranhos

Maria
sao joao da boa vista
01/04 22:11

Concordo plenamente com voc

Um qualquer
SJBV
03/04 03:54

Acho que na segurança pública dos mocoquenses

29/03 16:26

Só era um amor pela filha.

30/03 08:50

" Para preservar a identidade da criança, a coluna não publicará o nome do policial militar."....."impediam a aproximação entre acusado e vítima suficientes para impedir que Gomes pudesse repetir o ato".... (seria razoável ler o texto antes de publicar)

31/03 05:54

Ahahahahahaha, essa foi boa!

Inacio Alexandre de Freitas
São João da boa vista
30/03 11:10

Cadê o nome do meliante

Inacio
São João da boa vista
30/03 11:12

Engraçado né,se fosse uma pessoa comum estaria a foto dele, os direitos são iguais, agora a população vê que não é.

Inacio
São João da boa vista
30/03 11:12

Engraçado né,se fosse uma pessoa comum estaria a foto dele, os direitos são iguais, agora a população vê que não é.

01/04 08:31

jornal tem rabo preso

Lúcida
30/03 19:11

Como podemos confiar em quem deveria nos defender se no seu quadro existem pessoas capazes de tamanho absurdo. Os policiais honrados devem estar agradecidos pela expulsão desse bandido.

31/03 13:19

Pra mim esse cara ai tem q ser jogado com presos pra ver como e gostoso abusar da propria folha

01/04 11:48

A notícia pode estar incompleta, disse que a perícia não constatou nenhuma lesão. Quais provas foram consideradas para a condenação? Atualmente há uma epidemia de falsas acusações de violência doméstica, tem um vídeo de uma juíza alegando que 80% das denúncias de estupro são falsas. Não se pode fazer julgamentos antecipados sem ouvir os dois lados, é muito fácil hoje em dia uma mulher destruir a vida de alguém fazendo falsas acusações, vide a reviravolta do caso Ana Hicmann.

04/04 08:36

concordo plenamente

Comentar esta notícia

comentário

(500 caracteres)

nome completo
cidade