anunciar tabela de preços enviar notícia
rede social :: login
Exposição Vestígios - Gloc Villa
São João da Boa Vista|eventos|11/04 08:26|89 visualizações
Gloc Villa recebe exposição Vestígios
 
Neste sábado (14), às 20 horas, no Gloc Villa, em Águas da Prata, acontece a abertura da mostra Vestígios, de autoria do cearense Luiz Alves, fotógrafo residente do projeto Encontros da Imagem, contemplado pelo Edital ProAC nº 172017, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e vinculado ao Festimagem 2018. Tendo como tema Revolução de 1932 um olhar contemporâneo, a pesquisa de imagens teve como objeto a divisa entre São Paulo e Minas Gerais - palco de batalhas nesta região e lança um olhar poético sobre este cenário, a partir da ideia da sobreposição de camadas de tempo que provocam, ao mesmo tempo, a reflexão sobre a perda e a permanência destes acontecimentos na história contemporânea.
 
A exposição está dividida em três partes. A primeira, instalada na Galeria do Bosque, retrata o campo de batalha, suas fronteiras e seus mortos. A segunda, na Galeria da Fonte, apresenta dois momentos: uma menção ao Hotel São Paulo, ocupado pelas tropas durante a revolução, e uma alusão aos combatentes, com destaque para Maria Sguassábia, que atuou no front como soldado, encorajando os demais com sucessivas demonstrações de eficiência e bravura.
 
A revolução A Revolução de 32 é um importante marco na história do Estado de São Paulo, que lutou sozinho contra as tropas ulistas, após o rompimento do pacto que havia feito com os Estados de Minas Gerais, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Embora não tenha saído vencedor, o povo paulista demonstrou empenho louvável, lutando pelo bem comum com o intento de promulgar uma nova constituinte. Luiz Alves registrou imagens que traduzem seu olhar diante dos conflitos da época, que embora pareçam dissolvidos no tempo e na memória, assumem novas formas nos nossos tempos: &ldquo
 
A mim parece que se tratou de uma luta de poder, onde o que estava em jogo era o final da era da política café com leite, que buscou angariar a simpatia da população através de uma propaganda ostensiva, incitando o financiamento de uma luta que não era desejo do próprio povo. Neste sentido, acredito que o tema seja bastante atual, mas optei por uma leitura não factual e mais poética, recortando as cenas do local que me remetem à possibilidade de superação e a persistência de uma beleza que se mantém, sempre reinventando e encontrando novos caminhos, ao mesmo tempo em que se encarrega de manter alguns indícios enquanto apaga outros vestígios da memória. 
 
O fotógrafo Luiz Alves vive e trabalha na cidade de Fortaleza (CE). É mestre em Engenharia Agrícola, mas optou por seguir a carreira artística, tendo se aprofundado nos últimos dois anos no estudo das artes visuais, em especial a Fotografia. Em seus ensaios fotográficos, tem buscado, por um lado, resgatar suas memórias de quando morava no sertão do Ceará e por outro, descortinar o novo cenário da grande capital litorânea onde vive agora. A partir deste entendimento, foca suas pesquisas imagéticas no crescimento desordenado tanto da capital quanto das cidades do interior do Ceará. Participa de coletivos como forma de ampliar sua criação e divulgar sua produção.
 
Neste processo, busca o acompanhamento especializado em Residências Artísticas, com o objetivo de ampliar suas pesquisas com o foco na construção de narrativas e poéticas contemporâneas.
 
Serviço: Abertura da exposição: dia 14 (sábado)
Horário: 20 horas
Local: Gloc Villa
Endereço: Rua Antonio Ortolan, 227 J. Nova Prata Águas da Prata (SP)
enviar notíciaenviar informaçõesenviar foto comentar

Comentar usando as Redes Sociais

Comentar esta notícia

comentário

(500 caracteres)

nome completo
cidade