anunciar tabela de preços enviar notícia
rede social :: login
Câmara aprova 6 projetos e cobra melhorias em várias frentes
São João da Boa Vista|geral|14/11 11:35|578 visualizações
A Câmara Municipal de São João da Boa Vista aprovou 6 projetos na sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (13/11/17).
Dois foram aprovados em Primeira Discussão: Projeto de Lei do Executivo 156/17, sobre doação de área à Simpliss Sistemas de Informação Ltda. EPP e Projeto de Lei do Executivo 158/17, sobre doação de área à Link Serviços Industriais Eirelli EPP. Ambos voltarão à pauta na próxima sessão.
Outros dois passaram já em Primeiro e Segundo turnos, com dispensa do interstício regimental: Projeto de Lei do Executivo 154/17, que extingue e cria cargos na Prefeitura (votos contrários de Claudinei Damalio e Rui Nova Onda) e Projeto de Lei do Legislativo 54/17, do vereador Fernando Betti, que altera trecho do Código Tributário Municipal. Estes projetos seguem ao prefeito para sanção e promulgação.
Os vereadores colocaram dois projetos na pauta em regime de urgência: Projeto de Lei do Legislativo 55/17, de autoria de 14 vereadores (exceto Claudinei Damalio), que autoriza a Câmara a doar seu carro oficial à Prefeitura (voto contrário de Claudinei) e o Projeto de Lei do Legislativo 58/17, que autoriza a Câmara a antecipar a devolução de R$ 150 mil dos duodécimos recebidos no exercício de 2017.
Tribuna
A vereadora Professora Can cobrou ações efetivas para redução do número de pedintes nas ruas de São João, ressaltando os malefícios que causam a residências e estabelecimentos comerciais. Ela sugere que a população ajude fornecendo comida quando necessário e não dinheiro. O assunto suscitou debate entre alguns parlamentares.
Claudinei Damalio solicitou liberação para construção em loteamento próximo ao Jardim das Rosas. Segundo ele, pessoas investiram na compra de terrenos e não conseguem autorização para edificar. A vereadora Patrícia Magalhães explicou que a legislação está sendo alterada e a situação deve ser resolvida em breve.
Fernando Betti cobrou resolução da Prefeitura sobre acúmulo de água de chuva em duas ruas do Pedregulho. Ele exibiu fotos e afirmou que a água invade a garagem de uma residência, causando acúmulo de lama no imóvel e na via pública. Ele afirmou que tenta resolução com o Executivo desde 2013, sem sucesso.
Betti também chamou atenção para o que classificou como excesso de pacientes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na noite de 6 de novembro. Ele informou que visitou a unidade acompanhado do diretor, o médico e vereador Dr. Zé Eduardo. Segundo Betti, foram cerca de 450 atendimentos, número considerado excessivo por ele, e a equipe médica prestou bom atendimento apesar da grande demanda. Betti pediu contratação de mais médicos e enfermeiros e realização de uma campanha de informação para que a população recorra primeiramente às unidades básicas dos bairros em casos que não sejam emergenciais.
O vereador Bira cobrou melhorias na estrada de acesso ao Jardim Europa, afirmando que está esburacada e com acostamento precário. De acordo com ele, a Polícia Militar Rodoviária tem aplicado inúmeras multas em motoristas que transitam no trecho, apesar de a pista não possuir as condições ideais de tráfego. O tema levou vários vereadores a usar a palavra.
Tribuna Livre


A munícipe Josy Mathias utilizou a tribuna para questionar a realização de concurso para o cargo de Assistente de Desenvolvimento Infantil pelo Ipefae para a Prefeitura. Representando um grupo de candidatas, ela questionou vários pontos, que foram respondidos pelo coordenador do Ipefae, Marco Aurélio Ferreira, convidado pela Câmara Municipal a prestar os esclarecimentos.
Setor de Comunicação Social
Câmara Municipal
enviar notíciaenviar informaçõesenviar foto comentar

Comentar usando as Redes Sociais
15/11 19:37

Essa professora Van deve estar de piada, nda contra mas dar comida para esse bando de vagabundos que ficam o dia inteiro pedindo dinheiro e bebendo importunado as pessoas, pessoas são para trabalhar antes de amanhecer e chega ao anoitecer cansadas e ainda que cuidar da família e ver se vai sobrar algum dinheiro no final do mês é essa me vem falar que tem que dar comida para esses vagabundos, professora me Desculpa mas pega eles é leva pra casa e trata afinal ganha 4,5 mil por 4 dias de trabalh

16/11 08:06

O cara quer julgar por três lmhas de texto, mas parece que não sabe ler. Ela quer é diminuir ou acabar com os pedintes. Dizendo para ninguém dar dinheiro, quando no máximo comida. Mas compreensão de texto não é para qualquer um...

Inconformado
s.joao
15/11 21:54

PARABÉNS ao autor da manifestação acima. Que mau exemplo de uma professora.

Comentar esta notícia

comentário

(500 caracteres)

nome completo
cidade